Þ  Voltar

 

O EU SENSÍVEL

 

         “De um modo geral as pessoas encontram dificuldades quando lhes pedimos para falar de sentimentos. Na realidade a grande maioria não sabe nomear o que sente, porque desde criança somos ensinados a desqualificar e a reprimir o que sentimos. “Chorar é para os fracos”, “Sentir raiva é feio”, “Inveja? Eu não tenho esse sentimento”, “Sentir medo é para covardes”, etc.

         A partir de uma pesquisa com cem qualidades de sentimentos, a autora convida o leitor, sob a forma de exercício, a uma conexão consigo mesmo. Conexão esta que cria a possibilidade, através da experiência de sentimentos tão diversos, alguns talvez nunca experimentados, de criar um autorretrato do que denominou de “Eu Sensível”. Neste livro, baseado na teoria da Ciência do Sentir, que entende o universo como um complexo macromicro vibratório uno, inteiro e indivisível, e o ser humano fazendo parte desse complexo, Beatriz Breves alerta para a necessidade de resgatarmos “o sentir”, que foi suprimido pela “razão”.”